Núcleo II do extremo sul, futuro território Costa do Descobrimento.

0
182
Núcleo II do extremo sul

Pleito do Território de Identidade – Costa do Descobrimento – apoio ao IFBA/Campus Eunápolis.
O Município de Eunápolis e região circunvizinha encontram-se numa fase de rápido crescimento. A implantação e ampliação de uma fábrica de celulose e, mais recentemente, a implantação de filial de grande rede de atacadista e previsão de filial de importante rede varejista, bem como, mesmo que temporariamente, o estabelecimento de grande contingente de profissionais envolvidos na construção do Gasoduto Caçimbas-Catú, impulsionaram a economia do município e região. Esse fato é evidenciado no setor de construção civil onde se percebem construções por boa parte das cidades do extremo sul baiano.
É de se esperar um crescimento da demanda por mão-de-obra e pode ser verificado, por exemplo, pelo caso de todos os alunos do último ano do Curso Técnico em Edificações do IFBA/Campus Eunápolis estarem em campo de estágio e, também, pela dificuldade em se contratar mão-de-obra especializada, pois grande contingente foi absorvido em projeto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida do Governo Federal em Eunápolis.
Segundo dados do Sindicato da Indústria da Construção do Estado da Bahia (Sinduscon-BA), o fluxo do emprego formal na Construção Civil no ano de 2010 no estado da Bahia cresceu 22,98%; no Nordeste, para o mesmo ano, 32,27% e a variação para o Brasil ficou em 15,01%. Em outro estudo do comportamento do mercado de trabalho formal na construção civil apresentado no dia 11 de agosto de 2011, durante o 83º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), em São Paulo, pela coordenadora geral de estatísticas do trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego, Maria Emília Piccinini Vargas, chamou a atenção o crescimento de 129,22% da geração de emprego formal da construção civil no período de 2000 a 2010, número bem acima da média nacional de outros setores, registrado pela Relação Anual de Informações Sociais (Rais). A construção civil também foi recordista da criação de vagas no ano de 2010, ao registrar elevação de 17,66%, mais que o dobro da média nacional, evidenciando uma intensificação do dinamismo comparando-se ao período anterior.
Dentro dessa perspectiva, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia aprovou a criação do Curso Superior em Engenharia Civil para o Campus Eunápolis, através da Resolução n° 18/2011, do seu Conselho Superior. Possibilita assim, a chamada verticalização do ensino. Agora não só existe o Curso Técnico em Edificações (no Campus Eunápolis), como também abre a possibilidade de continuidade de estudos superiores dentro da mesma área de conhecimento e da mesma instituição de ensino, promovendo também uma otimização de recursos e esforços.
O principal objetivo da proposta de criação de um Curso de Engenharia Civil é o de formar engenheiros para atender às necessidades de desenvolvimento da região extremo sul da Bahia e regiões circunvizinhas. Essa é uma antiga demanda da população pela busca de cursos superiores de caráter público e gratuito.
Os integrantes da sociedade civil e governamental que compõem o Território de Identidade do Extremo Sul, Núcleo 2, futuro Território de Identidade Costa do Descobrimento (a partir de 2012) entendem que é um pleito de fundamental importância para o desenvolvimento estratégico da nossa região e apóiam essa iniciativa do IFBA. Para tanto solicita das lideranças políticas, deputados federais e senadores do Estado da Bahia, que indiquem, através de emendas parlamentares para o orçamento 2012, os valores constantes no orçamento previsto para o referido curso, de acordo com o documento anexo – Curso de Engenharia Civil – IFBA/CAMPUS EUNÁPOLIS.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui