Traficantes de Itabuna são presos em Eunápolis, é a PEOT jogando duro.

0
254

Traficantes de Itabuna presos em Eunápolis pela PEOT  (foto Pbarbosa)
Traficantes de Itabuna presos em Eunápolis pela PEOT (foto Pbarbosa)

A PEOT pelotão de Emprego Operacional Tático, na VTR 0770, em sua ronda habitual, avistaram um trio suspeito e foram verificar a procedência da moçada.

São 2 jovens, Jonatas Silva Santos que faz aniversário amanhã, completando 20 anos e vai comemorar na cadeia, seu parceiro Edmilson Oliveira Santos Filho de 20 anos.

Policiais da PEOT estavam na rua Lomanto Junior, Pequi quando viram que dois elementos desceram de duas motos mototaxis e uma menina, na abordagem eles gaguejaram nas conseguiram desviar a conversa, mas antes, por desconfiar que poderia ser perigoso pelo fato de haver outros elementos por perto, pelo rádio chamaram outra viatura foi avisada e chamada, foi a conta, quando os dois viram chegar a outra viatura cheia de gente com tudo em cima, abriram o “bico” sem cerimônias, foram contado tudo, e a polícia foi até a rua Aparecida 95 e encontraram a mercadoria pronta pra venda.

São 6 celulares que podem ser objetos de troca por drogas, 80 papelotes de cocaína, R$ 312,00 2 relógios, mas az policia encontrou também certa quantidade de munição e começaram a procurar, até que não aguentando a pressão entregaram a arma, pasmem só, uma pistola PIETRO BERETA, calibre 7.65 arma de origem Italiana que pode ser de pouco depois da 2ª guerra mundial, mas que ainda atira e mata, que o carregador também suporta balas calibre 32.

Todos  são de Itabuna, mas parece quem um deles estava na “mira” pra dançar, então eles vieram para Eunápolis, mas devem ter vindo já orientados, pois estavam em uma casa na rua Aparecida do bairro Moises reis, a referida rua tem muita gente honesta e trabalhadora, mas é a rua que foi palco do maior numero de mortes da cidade.

Os dois “marmanjos” por terem sido presos em flagrante, vão para o hotel do Estado, o presídio do Alecrim e não tem fiança. É a PEOT jogando duro contra a bandidagem  e a moçada telefonando para o traficante pedindo um “papelote de 50 reals”.

[nggallery id=176]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui