Câmara Municipal aprova indicações e, pode criar embaraços para a Embasa.

0
178

Vereador Robson Rocha e a mesa diretora em oração  (foto Pbarbosa)
Vereador Robson Rocha e a mesa diretora em oração (foto Pbarbosa)

Depois da chamada, o Pr. Robson fez a Oração do Dia, foi lida as atas das sessões  anteriores que foi discutida e a aprovada e logo após veio o intervalo regimental.

No retorno como não havia ninguém inscrito para o pequeno expediente, veio o grande expediente sendo que o primeiro orador foi o Pr. e Vereador Robson Rocha que pediu ,mais agilidade da empreiteira em terminar os serviços das rua Eunápolis no Pequi e Oslo no Dinah Borges. Segundo o vereador, é preciso que o executivo mande fiscalizar estas obras devido a sua morosidade, pois o serviço de pavimentação já deveria esta pronto há muito tempo e até hoje a empreiteira fica marcando passo em uma obra praticamente rápida.

Segundo o Pr. Robson as pessoas ficam cobrando dele o término destas obras e chega a um ponto que é necessário que se tome uma providencia, para que a empresa que ganhou a licitação cumpra melhor o seu papel e termine as obras contratadas.

Em seu pronunciamento, Galego do Regional ao invés de buscar temas da cidade e da administração para discutir ou cobrar, foi para a tribuna fazer campanha antecipada para a candidatura de Corbélia esposa do ex prefeito Paulo Dapé e, isto pode ser considerada uma campanha extemporânea, Galego elogia Neto mas faz a maior propaganda de Corbélia, de Robério que teve as contas de 2012 rejeitadas mas que até agora não vieram para serem votadas na CME, mas isto é assunto em editorial ainda nesta edição.

Jorge Maécio bateu forte na embasa dando conta de que esta, cobra 80% de taxas e que na realidade de acordo com lei federal, o valor que deveria ser cobrado é de somente 45%. E que estas taxas incidem exatamente em conjuntos residenciais que fora feitos pelo governo que a embasa somente administra o fornecimento de água, pois tudo foi feito pelo governo. Jorge Maécio disse que  fará em conjunto com toda a casa legislativa um projeto de lei impedindo estes absurdos e que se a Embasa não acatar que vai haver um processo através do Ministério público, visando acabar com estres abusos.

O pronunciamento de Jorge Maécio teve o apoio de Jota batista e Lucas Leite. Jota Batista por sua vez, falou sobre a tomadas dos terrenos doados pelos prefeitos anteriores, e que somente a justiça pode definir se haverá a retomada ou não e que se a coisa for feita do jeito que está indo, a população poderá revidar até com atos violentos.

Depois mototaxistas e taxistas foram até a Câmara Municipal, em agradecimento ao prefeito pelo reconhecimento das classes legalizadas e ao mesmo tempo pedir combate iminente contra os alternativos que não querem obedecer a lei, em se estabelecer como alternativos, com uma linha certa e carros de no mínimo 10 passageiros, mas os clandestinos querem ser alternativos mas com carros pequenos o que é frontalmente contra a lei que já determina a situação.

E pelo que se pode foi dito por alguns taxistas, os clandestinos dizem que querem trabalhar, mas quem estão parados são os taxistas e mototaxistas, pois os clandestinos estão rodando tranquilamente de ponto em ponto e levando todos os passageiros, já que os taxistas pagam alvarás, vistoria de carros e regulagem de taxímetros, quem na realidade  está tumultuando o processo são exatamente os clandestinos, que não querem se adequar a lei e atrapalham todo mundo.

[nggallery id=195]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui