Taxistas e mototaxistas vão às ruas e pedem ação contra os “clandestinos”

0
166

Presidentes das associações de taxistas e mototaxistas (foto Pbarbosa)
Presidentes das associações de taxistas e mototaxistas (foto Pbarbosa)

Na manhã desta 5ª feira, 24/04, taxistas e mototaxistas foram até a Administração agradecer ao Prefeito neto pelo reconhecimento da classe agora oficializada e, ao mesmo tempo pedir apoio contra os clandestinos que estão deixando todos parados nos pontos, a saber, que além de ser um transporte ilegal ainda prejudicam quem realmente trabalha legalizado com alvarás, fiscalizações e pontos fixos.

A cidade sabe que os clandestinos não têm nenhuma segurança a oferecer aos passageiros e que alguns acidentes já foram comprovados em que as vítimas ficaram a ver navios. Por outro lado o Prefeito Neto Guerriere quer que todos trabalhem dentro da lei, como taxis e mototaxis, mas os clandestinos não querem trabalhar com uma linha fixa, e nem querem trabalhar com veículos de 10 passageiros como manda a lei, eles querem todas as benesses, mas querem trabalhar com carros pequenos e prejudicando a todos, como está sendo feito até agora.

Os taxistas não trabalham mais, pois os clandestinos passam de ponto em ponto e levam todos os passageiros, mesmo sabendo que são clandestinos, eles não respeitam as leis e fazem exatamente o contrário do que deve ser feito.

No inicio da passeata dos taxistas e mototaxistas, o que era pedido é que a população evitem rodas com clandestinos e usem apenas o transporte oficializado.

Muita gente reclama da Empresa Eunapolitana, quando os ônibus passam, nos pontos somente de hora em hora e nem em todos os pontos têm abrigos, e que muitas vezes, quando os pontos estão cheios, os clandestinos passam e deixam os pontos vazios, obrigando os ônibus também a rodarem vazios. Outra re3clamação é de que, os mototaxistas, estão cobrando mais do que deveriam, uma corrida mesmo no centro da cidade, cobrarem 5 reais, os clandestinos passam e cobram 1 real,  sendo que esta concorrência é feita pelos próprios mototaxistas, que deveriam ter uma tabela oficial, o que ajudaria muito no combate aos clandestinos.

A passeata começou na porta da administração municipal e terminou na porta da Câmara de Vereadores e, para combater esta concorrência desleal, a primeira coisa seria uma ação no Ministério Público e depois uma concorrência de preços, e a ultima coisa, é descobrir quem está incitando todas estas manifestações dos clandestinos, pois ao que tudo indica tem gente acendendo uma vela pra Deus e outra para o diabo, embora estejam abraçando Neto Guerriere, por detrás, estão atirando pedras e vendendo o gestor aos clandestinos por muito menos que 30 dinheiros.

[nggallery id=196]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui