Eunápolis está tendo dia nublado no presídio da cidade.

0
242

fumaça com colchões pegando fogo   (foto Pbarbosa)
fumaça com colchões pegando fogo (foto Pbarbosa)

Tudo começou por volta das 9h30m e 10h, quando a fumaça subiu ao céu dando conta de que estava começando uma rebelião no presídio da cidade.

A reportagem se deslocou para o local e começou a conversar com mães, irmãs, pais e familiares de vários presos, por diversos crimes,  no presídio que foi construído para 458 presos já terem mais de 600 detentos, entre condenados da justiça e os que ainda estão para serem julgados.

Algumas mulheres de presos, ao verem a reportagem do rota51.com vieram desesperadas para saberem noticias, já que haviam dois detentos baleados no HGE Wagno e Hudson, mas que dentro do presídio haviam 6 detentos mortos e 7 feridos.

E as noticias foram chegando até que por um celular um detento afirmou que haviam morrido 7 “jacks”, oque na linguagem dos detentos, jacks quer dizer estupradores, e que a partir daí, a policia começou a invadir o presídio, pois havia promessa de morrer mais gente.

A rebelião continuou e os detentos queriam a presença do Juiz da vara crimes, Dr. Otaviano para uma negociação, por outro lado as mulheres dos detentos, disseram que elas são humilhadas quando vêm para as visitas, e por isto a rebelião sem a presença do juiz, vai continuar e mais pessoas vã o morrer.

As ultimas noticias são de que já haviam 7 mortos, mas quando a reportagem estava saindo do local, chegou uma noticia de que outro preso acabara de morrer, e se confirmar a informação então sobe para 8 o número de mortos.

As mulheres dos presos por sua vez, estavam tentando agredir as funcionárias, dizendo que elas são humilhadas quando vão fazer visitas e que lá fora todo mundo é igual e o pau ia comer, mas a PM que estava do lado de fora, evitou qualquer tipo de confronto pessoa.

Como os presos revoltosos não estavam querendo ceder ou terminar com a rebelião, mais policiais foram acionados e vieram, além da PEOT, policiais especiais de Porto Seguro, um carro de Bombeiros de Porto Seguro e mais 5 carros com policiais da CAEMA.

Um dos 5 carros da CAEMA chegando ao presídio  (foto Pbarbosa)
Um dos 5 carros da CAEMA chegando ao presídio (foto Pbarbosa)

O clima está muito tenso na cidade, o setor policial está totalmente enfraquecido, devido ao fato de que 90% do efetivo policial está dentro do presídio, tentando debelar a rebelião e, por conseguinte, fazer com que o DPT consiga retirar os mortos de dentro de uma das alas, porém vale ressaltar que todas as informações obtidas pela imprensa do lado de fora do presídio, foram passadas pelos detentos aos seus familiares via telefonia celular, o que demonstra que o presídio já foi contaminado e que mesmo que as mulheres dos presos reclamem dos abusos nas vistorias, que a comida é ruim, que os presos são maltratados e que até apanham dos agentes, os celulares continuam entrando no presídio, e se foram presos diretor e agentes por causa de infiltrações criminosas, permitindo que este fato acontecesse,  a coisa continua do mesmo jeito, pois todas as informações repassadas á imprensa foram passadas via celular de dentro para fora. Estas mesmas informações deram conta de que dos mortos, 2 dele foram enrolados nos colchões e queimados.

E do lado de fora mães, esposas, irmãs, noivas e namoradas estavam rezando para que tudo acabasse o mais rápido possível e a paz voltasse a reinar tanto do lado de fora quanto do lado de dentro.

[nggallery id=206]

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui