Discursos hipócritas, rebelião no presídio, e a sociedade presa pelo medo em suas casas.

0
147

Psicólogo Stanton Samenow ( foto revista Veja)
Psicólogo Stanton Samenow ( foto revista Veja)

A revista Veja  edição 2346; ano 46 edição nº 45, traz uma entrevista com o psicólogo Stanton Samenow, que joga por terra os discursos além de hipócritas , demasiadamente populistas, que brincam de enganar o povo tratando de ressocialização de criminosos que assolam os dias atuais.

Para o psicólogo uma vez bandido, sempre bandido ou uma vez alcoólatra, sempre alcoólatra, só que o alcoólatra sempre tem de estar vigilante e fazer a sua própria auto critica,  o bandido por sua vez age bem diferente. Para o psicólogo reabilitar, é como restaurar alguém para um estágio anterior, ou seja, seria como uma casa que passa por uma reforma, mas no caso dos criminosos, eles não tinham nada antes então não há o que restaurar.

Parte da matéria da revista Veja
Parte da matéria da revista Veja

Nas ultimas sessões da Câmara Municipal tramitou um projeto do vereador Jota Batista que toda a empresa que presta serviços para a prefeitura, teria que reservar 10% das vagas de seus trabalhadores, para detentos  em regime semi aberto, pois bem, para alguns até que não é má ideia, mas é um discursos populista, que ajuda a colocar para fora da cadeia, elementos que mais tarde poderão retornar ao crime, e agredir esta própria sociedade que apoia esta ideia.

Com relação à rebelião do presídio, é certo que Eunápolis foi parar nos noticiários nacionais e internacionais pelo acontecido, mas vejam quem habita o presídio de Eunápolis, na maioria deles traficantes ou donos de bocas, que viciam filhos e filhas e destroem famílias que eles nunca viram nem de longe, são estupradores, assaltantes que estão ali para pagar suas dívidas para com a sociedade, portanto, cadeia ou presídio não é lugar de ressocializar ninguém, mas sim para servir de castigo para quem transgride a lei, é o que diz Stanton Samenow.

É claro que como seres humanos, precisam e devem ser tratados como seres humanos, precisam ser tratados como gente, mas o vereador Jota Batista, também apresentou uma proposta para que uma comissão de vereadores  fossem até o presídio para ver a situação em que ficou tudo por lá, mas existe uma outra sugestão, que esta mesma comissão vá até a residência das mães que perderam seus filhos por causa do tráfico de drogas, dos menores mortos pelas ruas dos bairros da cidade, quando muito sangue escorreu pela poeira, pelo barro ou pelas enxurradas de chuvas, como matérias feitas pela reportagem do rota51.com, esta mesma comissão, deve procurar mães e pais, que tiveram seus filhos mortos dentro do presídio num total de 3 para saber, como isto aconteceu, e quanto custou, é tanto que a pedido do MP até o diretor do presídio foi preso, portanto discursos populista pode até dar votos, mas atitudes hipócritas, podem tirar estes votos e fazerem vereadores não reeleitos, pensarem melhor suas atitudes, combatendo a corrupção em suas raízes, por que destra forma, até o detentos agradecem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui