Secretaria de saúde promove curso de capacitação através do SAE/CTA

0
155

Enfermeiros na 1ª capacitação HIV/Sífilis
Enfermeiros na 1ª capacitação HIV/Sífilis

O SAE/CTA que tem como coordenadora a psicóloga Dra. Maryleen Lacerda, junto com outras profissionais da saúde como nutricionistas, médicas, assistentes sociais, enfermeiros, médicos e odontólogos, promoveu a 1ª Capacitação em transmissão vertical do HIV e Sífilis, principalmente em gestantes, que ainda não se preocupam em fazer o pré natal e com ele, os exames necessários para que esta futura mãe tenha uma boa gestação e permita que seu feto tenha uma boa saúde.

Nesta capacitação falou a enfermeira Valéria que ressaltou que em muitos casos, quando acontece de um bebê nascer morto, em muitos casos, em exames que são feitos para que se determine a causa de um “nati morto”, na maioria das vezes, é um caso se sífilis, ou de outra doença infecto contagiosa qualquer, em que a mãe, não fez um pré natal como deveria ser feito e somente depois  de uma fatalidade, pé que se vai determinar a “causa mortis”.

Outra profissional da saúde que falou sobre o assunto e demonstrou vital importância sobre o fato foi a enfermeira Claudiane Barberino, especialista e responsável pelo programa “rede cegonha”, onde os cuidados da mãe para com o feto é muito importante e, esta importância tem de começar pela conscientização da mãe pelo médico, pela enfermeira e pelos demais profissionais de saúde, pois é desta forma que tem de ser feita a orientação da mãe, para que ela mesma, não se descuide nem do seu bebe como dela mesma.

Nesta 1ª Capacitação, doenças causadas por HIV, Sífilis, hepatites virais foram, colocadas em discussão e,  tratadas de forma contundente, para evitar a propagação e a proliferação destas doenças que ainda persistem em existir, embora o combate pela Secretaria de Saúde seja efetiva, mas em muitos casos mães ainda acham que são males sem muita importância, portanto é necessária a capacitação para que todo possam conscientizar as jovens em começar desde cedo em se preocupar com sua saúde, haja vista que meninas a partir dos 13 anos, já tem uma vida sexual muito ativa e são mães muito cedo, sem nenhuma responsabilidade pessoa, a não ser que um adulto tome a responsabilidade cuidar, dando assistência total nestes casos. Esta 1ª Capacitação iniciou neste 3ª feira e só terminará na 4ª 07/05 e o evento esta acontecendo auditório menor  Câmara Municipal de Eunápolis.

Foi importante a participação de todos os profissionais de saúde, incluindo os médicos cubanos que foram todos participar deste encontro. A abertura do evento foi feita pela Assistente social Karine Tanajura e a mesa inicial foi formada pela representante da Secretaria de Saúde Ilma Galli e a Diretora da 8ª DIRES Vivian Viana.

[nggallery id=215]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui