As próximas eleições e os candidatos com pedidos indeferidos pelo STJ.

0
195
Despacho da Ministra  foto STJ
Despacho da Ministra foto STJ

Com a proximidade de registros de candidatura, alguns candidatos ao Legislativo Estadual, ainda estão brigando na justiça para que as instâncias superiores de justiça acolham e defiram os pedidos de medidas cautelas, efeitos suspensivos, liminares ou algo parecido que possibilite, que eles, registrem suas candidaturas, concorram ao pleito eleitoral e tenham seus votos computados, para que se eleitos, possam ser empossados e com isto continuar com o pescoço fora d’água respirando, já que estão se afundando no mar das corrupções.

Há alguns dias surgiu na cidade que haveria uma noticia bombástica sobre a política eunapolitana, e realmente a noticia apareceu, mas só estamos noticiando agora, pelo fato de primeiro, precisávamos ir até o Ministério público e saber realmente, a quantas andavam alguns processos do ex gestor de Eunápolis Robério Oliveira.

E que no dia 4 de julho, conforme nota abaixo, a Ministra do STF Marilza Maynard, indeferiu um pedido dos advogados de Robério Oliveira, quando estes entraram no STJ com um pedido de apreciação de processos do ex prefeito, e a Ministra indeferiu o pedido, ou seja o pedido foi negado e agora em 11 de julho novo pedido foi feito esperando agora se o referido pedido será acatado ou não.

São processos por improbidade administrativa, que corre na fazenda pública, outros são processos que tramitam na justiça federal ainda sobre o abastecimento dos trios elétricos e a construção do mini hospital do bairro Rosa Neto, o mesmo  em que o à época, presidente da Câmara Municipal Claudionor Nunes devolveu em cheque R$ 500 mil reais para o referido mini hospital e só foi construído a UPA Unidade de Pronto Atendimento.

Ao todo são mais de 20 processos que ainda pesam sobre os ombros do ex gestor e os pedidos de apr3eciação até o momento negado no STJ pode prejudicar em muito a sua candidatura a Deputado Estadual, caso a “coisa” continue como está duas coisas podem acontecer, ele registra a candidatura, receba os votos mas estes venham a ser “zerados” como já aconteceu na cidade, ou então o Juiz eleitoral pode negar o registro de sua candidatura e, uma terceira hipótese é a justiça ignorar tudo inclusive a lei dos “fichas sujas” e deixar o barco  correr e a corrupção vencer as leis e as necessidades do povo que vota, elege e não recebe em benefícios nem o voto e nem o salários dos políticos que sob o manto da honestidade, enganam a todo mundo e conseguem, mesmo só com a cabeça fora d’água, respirar rindo da desgraça alheia, das leis e da própria justiça.

Vejam a decisão da Ministra Marilza Maynard do STJ.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui