Vendedores de laranja são retirados da BR 367 e ao que tudo indica pode ser discriminação.

0
130
Caminhões de laranja no mesmo nível da Renault e da Portovel / fotos Pbarbosa
Caminhões de laranja no mesmo nível da Renault e da Portovel / fotos Pbarbosa

Existe uma máxima no direito de que a lei é para todos indiscriminadamente, e acreditamos nisto, é por este motivo que não precisa ser um  excelente observador para ver que os donos de caminhão que ficavam na br 367 no espaço onde se realiza o Pedrão vendendo laranjas e melancias, foram retirados do local e a reportagem do rota51, ao perceber  a mudança dos caminhões de laranja para outro local, foi saber o motivo da mudança, obtivemos mais que uma reposta, ouvimos também uma reclamação.

Um caminhoneiro vendedor de laranjas nos afirmou o seguinte: Agentes da PRF foram até os vendedores de laranja e deram um “ultimatum” “ou retiram os caminhões do local ou eles serão apreendidos”.

Os vendedores de laranja, fora até o dono de um lote na parte de cima da BR, onde podem ser vistos todos os dias trabalhando, e este, concedeu a permissão para que eles colocassem na parte de cima seus caminhões e vendessem suas laranjas, uma moça que também vendia laranja no local antigo,  foi para um local bem mais distante. A reclamação é a seguinte:  no local antigo, os vendedores de laranja compravam mais ou menos 3 mil laranjas e perdiam apenas umas 100 laranjas, o que era amenizado nas vendas, hoje eles compram  a mesma quantidade mas perdem muito mais, pois os fregueses em sua maioria motoristas que iam para suas casas ou o trabalho, não compram hoje no novo lugar, a mesma quantidade que compravam antes, tudo isto pela mudança de lugar.

Todo mundo sabe que em uma estrada ou rodovia, as margens desta, pertence ao antigo DNER, atual DENIT, uma metragem que é resguardada pela PRF, até aí tudo bem, mas também é sabido que na mesma situação existem pequenos comércios, barracas de frutas, de café ou outros produtos, e que a PRF não incomoda ninguém. Mas o que a reportagem do rota51 verificou, é que no mesmo lugar de onde retiraram os vendedores de laranja, tanto a RENAUT e a PORTOVEL, fazem verdadeiro “SHOWROON”  com seus carros, a PORTOVEL  por exemplo deixa que sua feira de carros fique até dias no local e a PRF não fala nada.

A partir desta observação, ou a PRF está utilizando 2 pesos e 2 medidas, privilegia os ricos e penaliza os menos abastados, ou então é algum agente da PRF que para satisfazer algum amigo, está cometendo esta ‘discriminação”,  com os vendedores de laranja, o que pode ser taxado de “PRECONCEITO COMERCIAL”, os ricos podem fazer o que querem, ocupar a área que querem, enquanto os vendedores de laranja, são obrigados a saírem do local.

O rota51 vai observar atentamente os próximos dias para ver o que vai acontecer,  se a PRF vai permitir que os vendedores de laranja, voltem a ocupar seus antigos lugares e, restabelecer o seu comercio local, ou se a PRF vai proibir que as agências de carros, façam do lugar o seu ponto de vendas,  proibindo inclusive a venda de lotes em barracas armadas no mesmo local, a diferença é só o lado, os vendedores de laranja ficam na parte sem asfalto e no final da tarde, todos limpavam o local e o deixa limpo par o outro dia, e as agências de carros, ainda mais privilegiadas ficam na parte asfaltada.

O rota51 vi acompanhar toda a evolução deste processo para ver o que vai dar, podendo terminar no MP, para que a coisa se restabeleça ou a lei seja válida para todo mundo.

Toda autoridade deve e precisa ser respeitada, toda autoridade tem que representar e bem a instituição a qual pertence, mas o que não pode acontecer é que estra mesma autoridade faça valer a sua autoridade de poder, discriminando ricos e pobres ferindo assim o “Estado Democrático de Direito

 

[nggallery id=480]

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui