Acidente entre Fiat Uno e carreta, deixa um morto perto da Usina Santa Cruz.

0
350
Ferragens do Fiat retorcida com o motorista dentro  /  fotos Pbarbosa
Ferragens do Fiat retorcida com o motorista dentro / fotos Pbarbosa

Segundo informações o acidente aconteceu por volta das 16h30m, mas devido a falta de informações mais concretas, o DPT so chegou ao local por volta das 19h30m. A carreta placas OWP 6-065 de Lavras, sul de Minas Gerais era dirigida por José Carlos Bonfim, estava trafegando pela estrada de chão, embora muito bem cuidada, no sentido Usina Santa Cruz/Veracel e a colisão aconteceu perto da região conhecida como Ponto Central,  o Fiat Uno branco da usina trafegava no sentido contrário, já que segundo informações o motorista do Fiat placas OUI 4917, dirigido por Lázaro César Guimarães era funcionário da Usina e tinha ido levar um companheiro de trabalho em casa e, no retorno aconteceu o acidente.

Pela forma como foram feitos os registros do acidente, acredita-se que o fiat vinha em uma velocidade mais alta e o motorista perdeu o controle, rodou na pista e bateu  exatamente do lado do motorista Lázaro, na frente da carreta também do lado do motorista.

O Fiat teve perda total e, pelo jeito a batida foi tão forte que as pernas de Lázaro ficou presa na frente perto dos pedais, mas o corpo foi lançado e ficou deitado no banco de trás.

Como em Eunápolis não tem um corpo de bombeiros militar, quem chegou primeiro foram os integrantes da empresa Elma que presta o mesmo tipo de serviço da Veracel Celulose, mas com a chegada dos bombeiros de Porto Seguro, eles assumiram a situação de resgate, mas seus equipamentos como não funcionaram direito, o supervisor da empresa Elma ofereceu os préstimos de sua empresa e, foi aí que com os equipamentos da referida empresa, é que foi possível o resgate imediato do corpo da vitima do acidente.

Embora já não seja tão espantoso, quando a perícia retirou todos os pertences dos bolsos de Lázaro, foi encontrado um celular e  certa quantidade de erva muito parecida com maconha que foi apreendida pela policia, se for maconha, ou ele era um simples usuário ou estava montando a sua rede de compra e venda.

Os agentes da Policia Civil no local foram coordenados pelo delegado de plantão Dr. Alberto Passos e a equipe do DPT que fez a perícia do acidente teve o comendo do Dr. Gilfredo. Dr. Alberto Passos, pediu o disco do tacógrafo da carreta e viu que a velocidade da carreta em determinados pontos da estrada desenvolvia até 60km/hora, mas no momento do acidente a velocidade registrada era de 40km/hora.

OBS: As fotos do corpo com a maconha foram cedidas por via41

 

[nggallery id=575]

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui