Zona azul foi feita para beneficiar a sociedade e não para encher o bolso de empresários, disse vereador Jota Batista na Câmara.

0
615

A forma pela qual é gerido o estacionamento rotativo pago de Eunápolis, também conhecido como Zona Azul, continua sendo alvo de críticas de muitos motoristas. Como termômetro – ou “balcão de reclamações” – as redes sociais são receptáculos da insatisfação do grupo de motoristas que já esteve envolvido em situações que geraram notificações, multas aos seus automóveis e aquele desembolso na regularização.

O problema é quando a notificação se transforma em multa. Para regularizar a infração, o valor é de R$ 127,69. Além de pesar no bolso, pode ocorrer penalização de 5 pontos na carteira. A regularização pode ser feita na rua, com algum orientador, no DETRAN, ou na Central de Atendimento da SINART, na Avenida Conselheiro Luiz Vianna, 312, Centro.

Bilhetes
O valor da hora de estacionamento na Zona Azul de Eunápolis foi ajustado em R$ 2,00 no ano de 2016 por decreto do Poder Executivo. Automóveis pagam R$ 2,00 a hora e Motos pagam a metade, ou seja, R$ 1,00 a hora.

Empresa
A empresa que gere os serviços da Zona Azul se chama SINART. A referida empresa oferece serviços em todo o território brasileiro.

Detalhamento “SINART” Arquivo/ Reprodução Facebook

Alinne Cabral, Jornalista e também Assessora de Comunicação do Vereador Jota Batista, hoje (19) às 20h30min no centro da cidade, entrevistou o motorista Alexandre Marques, que afirma ter sido multado injustamente na ultima quinta-feira, e ainda alega que: Ele classifica como “ânsia em multar”, os operadores do SINART, que notificaram seu veículo dois minutos antes do término do prazo de validade do bilhete. “Para multarem seu carro é rápido, mas para desfazer o erro deles nos geram transtornos”, disse.

Porém a zona azul tem causado polemicas, tanto para os pequenos empresários, quanto para os motoristas, pois os mesmos alegam que o custo gerado para a utilização da zona azul, transcende a realidade de um salário mínimo, alega um motorista. Já os comerciantes, por meio das redes sociais afirmam que:  “O comércio acabou já estava fraco e agora diminuiu as vendas. A bagunça da zona azul continua os clientes não estão chegando. Os que vêm estão procurando os bairros, outros cantos onde não tem a zona azul. Eu sou proprietário de um veículo e tive que alugar uma garagem particular para colocar o carro, é mais uma despesa. Aqui nós pagamos aluguel, IPTU, alvará e tudo isso já nos sai muito caro, agora com a implantação da zona azul, os pequenos comerciantes estão baixando as portas”

O vereador Jota Batista, sempre voltando sua atenção aos interesses do munícipes e a aqueles que confiaram seu voto a ele, para lhes representar junto ao poder legislativo, em seu discurso na sessão da Câmara, abordou este tema. O Edil fez alguns questionamentos a casa, tais como: Como e onde ocorreu o treinamento dos operadores do SINART?  Quem fiscaliza essa empresa, que deve ter por objetivo unicamente contribuir para um melhor fluxo de veículos na cidade, e assim beneficiar a população. No ponto de vista de Jota Batista, os motoristas tem sido lesados com este sistema de estacionamento rotativo, pois é evidente que a nossa economia está fragilizada, e não é adequado que um sistema que deveria impulsionar a nossa economia, está trazendo prejuízos e muitos transtornos para os usuários, tornando-se uma “Industria de Multas”.

A emissora 104 FM VIDA, no programa VIDA COMUNITÁRIA, abordou este assunto acerca do assunto pautado pelo vereador na Câmara. Muitos ouvintes participaram da discussão, a exemplo de Francisco Lucas Suassuna.

Ouça na integra o discurso do vereador Jota Batista:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui