Tico Lisboa diz que reforma da CLT é duro retrocesso contra trabalhador

1
233

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Eunápolis, Tico Lisboa, acaba de participar de mega encontro de lideranças sindicais dos nove estados da região Nordeste, que aconteceu de 07 a 10 deste mês em Maceió-AL.

O sindicalista diz que representantes dos trabalhadores rurais como a CONTAG, a FETAG baiana e federações dos outros estados, e dirigentes sindicais comentaram com pesar no final do evento sobre a decisão absurda do Governo Temer (PMDB), que instituiu mais de 100 alterações na legislação trabalhista brasileira (CLT).

Tico Lisboa, presidente do STTR

Tico diz que é uma ação perversa contra o trabalhador que o fragiliza perante o patronato. Segundo ele o que resta ao trabalhador é a luta sindical forte como forma de amenizar esse duro golpe do governo federal.

Tico, que também é secretário de política agrária da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (FETAG-Ba), diz que Michel Temer vem diminuindo drasticamente os investimentos orçamentários em política agrária, afetando os movimentos sociais de reforma agrária. Diz ainda que os recursos para financiar a produção da Agricultura Familiar, também vêm sendo minguados pelo Governo Temer.

Esses assuntos foram discutidos amplamente no encontro de Maceió.

1 COMENTÁRIO

  1. Enquanto as centrais sindicais cochilavam ou se preocupavam apenas em ressuscitar o PT do Lula, os representantes patronais Rasgavam a CLT, limpavam a merda e passavam na cara do trabalhador. Já estou ouvindo o estalo do chicote: Está institucionalizada a escravidão no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui