Contratação para a limpeza de Eunápolis gera dúvidas. E Eunápolis sem rumo político.

0
343

Em um contrato emergencial, o prefeito Flávio Baiôco homologou a contratação da empresa Construpolli construtora e incorporadora Ltda, para realizar a coleta de lixo da cidade por um período de 3 meses. O valor que consta do contrato é de R$ 1. 435.516,56; ou seja R$ 478.505,52 por mês, até ai tudo bem.

Tendo em vista que ao tomar posse, um dos primeiros atos do prefeito Robério foi destituir a comissão de licitação o que inviabilizou praticamente todo processo licitatório do município, deixando inclusive, PSFs e o HRE praticamente, com poucos remédios, inclusive o PSF do Alecrim ainda se encontra fechado, situação esta, que após o afastamento de Robério, tem inviabilizado o governo de Baiôco obrigando a contratos de emergência, a cidade não pode ficar atolada no lixo.

Mas, o que se pergunta pela cidade e: “o homem volta ou não?” de acordo com conversas na cidade, ouvidas pela reportagem do rotga51.com 90% quer que ele continue fora da prefeitura, afinal o rombo foi muito grande e, ainda perguntam, por que Baiôco ainda  não trocou a secretária de ação social e o secretário de meio ambiente, filha e irmão de Robério.

Cautela, quando se fala em cautela, muitos eunapolitanos, principalmente os mais ligados à política, chegam a afirmar que Baiôco ainda não encontrou a sua personalidade administrativa por indecisão da justiça, ou está fazendo jogo de Robério e, isto é ruim para o prefeito Baiôco, para estes, já era para ter demitido todos os roberistas da prefeitura e se Robério voltar, ele que recontrate todos novamente, mas agora é outro momento.

Fac simile do contrato

Mas com relação ao contrato, o que se questiona e que foi dito a jornalistas, é que além de pagar este valor pela coleta de lixo, é que a prefeitura, ainda paga a mão de obra dos garis, se realmente for verdade, a empreiteira, está nadando de braçada no dinheiro público e tem gente que disse que irá questionar ao MP para que este investigue esta situação. Esta notícia, pode até ser inverídica, mas pode estar sendo plantada pelos “roberistas” mantidos por Baiôco, para iniciar uma tentativa de inviabilizar o governo Baiôco. E há quem diga e, de acordo com informações, que a referida empresa pertence a Junior Dapé, mas isto só poderá ser confirmado diante do contrato

Enquanto isto quem sofre a cidade, e segundo informações, ao iniciar o ano legislativo de 2018, o presidente da Câmara Municipal de vereadores, irá colocar em votação o pedido de “cassação de Robério”, vai tirar das suas costas o peso da “corrupção do prefeito” e irá colocar nas costas dos vereadores, todos já sabem o que vai acontecer né? Vão votar a favor da permanência de Robério, porque a maioria dos vereadores, são presos a Robério por suas eleições, a minoria não, mas a maioria deve favores, pessoais, políticos, eleitorais, mesmo sabendo que os cofres públicos vem sendo saqueados, o que gerou uma investigação pela polícia federal, há 8 anos atrás e, afastou Robério, e mesmo assim, em suas campanhas prometeram uma legislatura, digna, honesta, de combate a corrupção, transparência e mentiram todos, são conta a corrupção, mas abraçam o corrupto. Esta é a situação do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui