08 DE MARÇO: DIA INTERNACIONAL DA MULHER

0
510
Artemícia – foto da capa autorizada

Vários foram os motivos, várias foram as datas, para esta comemoração, o certo é que depois ficou convencionado que o 08 de março seria o dia de comemoração, do DIA INTERNACIONAL DA MULHER.

Se foi um massacre que deu origem a este dia, as mulheres continuam sendo massacradas até hoje, pois, sempre são espancadas e mesmo que tenha em suas bolsas uma medida protetiva, esta não vale para nada, pois muitas mulheres já foram mortas, pelos seus companheiros ou ex companheiros, mesmo carregando a tal medida protetiva.

Gicélia Torrres manequim
Gicélia Torrres manequim

Nos dias atuais a mulher alcançou muitos altos postos em suas carreiras e isto é louvável, algumas, chegaram a comandar seus países, mas estas a imprensa mostra todo dia, mas se esquecem daquelas que mesmo estando ao seu lado, sempre são esquecidas, ou quase, pois o rota51.com vai às ruas mostrar estas mulheres maravilhosas, em seus locais de trabalho, não importa as suas profissões, mas estas mulheres desempenham com alegria e sorriso, o que lhes dignifica o dia a dia de suas vidas.

O rota51.com foi às ruas em buscas destas mulheres, e as encontrou sorridentes, e mostra aqui algumas delas: Gicélia Torres, foi juntas com algumas outras, a rainha das passarelas, desfilando pelo Hotel Sol Tropical, TV Itapoã, patrocinada pelo Sacola Cheia, sempre fotografada pelo fotografo Milton Guerreiro,

A moça da capa, a jovem Artemísia futura advogada, com seu sorriso sempre simpático atendente de uma loja de telefonia da cidade, as moças do Rondelli, mesmo com o dia estressante, o que muita gente desconhece, sempre estão em seus postos de trabalho, sorridentes e felizes, mesmo que a cabeça lhes doa, e quem não tem uma dorzinha para reclamar?

Por isto que o rota51.com, sempre busca no dia a dia, mulheres do nosso dia a dia. Esta homenagem também se estende a professoras, médicas em suas diversas especialidades, delegadas de polícia, juízas, garis que cuidam das ruas das cidades, aeromoças, mulheres pilotos de aviões, mulheres policiais, enfim… mulher.

Que neste dia 08 de março, todas as mulheres se sintam homenageadas, indistintamente homenageadas e, as mães? Mães de todas as idades, de todos os credos, de todas as origens, e principalmente à mãe solteira, a homenagem vai em forma de poesia do livro “Quando o amor acontece II” do poeta Paulo Barbosa.

A TI MÃE SOLTEIRA

Silencio… emudeceu a tua voz,

É noite, tão silenciosa quanto você,

Teu erro frutificou,

Mas o mundo que te condena,

Não pode te olhar,

Por que traz consigo, erros maiores,

Pelo simples orgulho de não saber amar.

 

Levante os olhos e veja ao teu redor,

O teu silencio grita, e chama por ti,

Mostre então ao mundo o teu silencio,

Não deixe os teus passos se perderem na solidão.

Se és carne como todos, um dia, todos,

Transformar-se-ão em pó, e no próprio chão.

 

Não finja no teu sorriso, a tristeza que lhe vai,

Chores todo pranto, que do teu peito sai,

No teu silencio, no teu lugar,

E quando saíres mostre a todos o teu sorrir,

Pois maior que a revolta que carregas,

É Ter sido mãe, embora negues,

Mas foste o fruto do teu amor maior.

 

Embale nos teus braços, o teu sono pequeno,

Adormeça-o, em teu canto, com calor ameno,

O motivo desta entrega sem pudor,

Mostre a ele a tua liberdade,

Não deixe transformar-se em vaidade,

O orgulho tolo que te prende a vida.

 

O teu pequeno mundo te reclama,

O choro infantil do teu silencio, é triste,

Corres a ele, dê-lhe todo o teu carinho,

Pois mais vale o teu amor, que todo ouro,

Vai e toma nos teus braços, em embalo materno,

O motivo da tua riqueza, o teu maior tesouro.

 

Ponha-lhe nos lábios teus seios carregados,

Do alimento teu, que ele reclama,

Pois o suco fecundo que teu corpo produz,

para ele como a fé e a luz,

Que sem saber porque, te pede…implora,

Pois se lhe deste o mais difícil, que é a vida…

Não vais negar-lhe o teu alimento, agora.

 

Adormeceu, vai sonhar sonhos infantis,

Sem saber que teu sonho maior, vela por teu sono agora,

Adormeceu, cerraram-lhe as pálpebras,

Cobrindo dois faróis de luz,

Que tudo vê, e não entende nada,

A tua vigília na noite, não deixa,

Que ele fique sem o seu conto de fada.

 

Adormeceu, no teu leito vazio, silencioso,

Faça dele muralhas, contra o frio saudoso,

Sem se revoltar contra quem te abandonou,

Pois ficaste dona de um mundo, só teu,

Sorria para uma vida, que é parte da tua,

Esqueça tudo, pense só na felicidade,

De ser mãe, que um dia, DEUS lhe concebeu.

 

Não fale ao mundo do teu sofrimento,

Ao certo não tens culpa do pecado teu,

Se amar é um erro, é um erro imperdoável,

Como podes pecar gerando uma vida,

Como podes errar, carregando consigo,

O fruto de um amor incalculável.

 

Mas siga o teu caminho sem se voltar,

Às lembranças que te fizeram sofrer,

Pois tens uma alegria constante,

A razão maior pro teu viver.

Sorria no sorriso do teu filho,

Embale-o com amor, numa canção,

Pois se cantas, pro teu silencio pequeno,

Maior serão os versos do teu coração.

 

É noite, madrugada alta, quase dia,

Quero crer que vais dormir agora,

Mas não sabes que teu calor inveja a tantos,

Que sem querer caminham lá fora,

E o vento sussurra nas vidraças,

E embala na árvore, o fino galho,

E aos poucos molhando muitas flores,

Com o carinho da noite, e o frio orvalho.

 

Quem sabes embala o teu pequeno ramo,

Cobrindo-lhe do sereno, com o seu calor,

Pois és árvore forte, pra teu fruto pequeno,

És deusa, serás mais tarde, o teu pedestal

De amor.

Sei que sentes falta de um calor amigo,

E que a solidão invade o teu peito vazio,

Que o silencio às vezes te revolta e fere,

Enchendo de solidão, teu mundo, teu abrigo.

 

Sabe mamãe, quantas por aí existem?

E caminham num silencio igual ao teu?

Depois voltam a embalar o teu filho pequeno,

Agradecendo toda dor, que pouco lhe doeu.

Mais tarde estes passos incertos, se firmarão,

Te acompanhando, sorrindo no jardim,

No passeio de Domingo, rolando sobre a grama,

Esquecerás toda tristeza, o mundo é mesmo assim.

 

Mas agora comecei a ficar triste,

Pensando num futuro que jamais verei,

Nem por ti, talvez será visto,

As incertezas virão, só que quando eu não sei.

Cresce o menino, jovem e perfeito,

Conhecendo sua tristeza, sua dor,

Pois passarás a ser ele agora,

Seu guardião, seu orgulho, seu amor.

Saberás que o mundo em que vives,

Sem paz, sem carinho, sem verdades,

Conhecestes de perto, ensine a ele,

Que ao lado do amor, caminha a maldade.

Que paz é esta que o mundo fala,

Que paz é esta que na terra tomba,

Se a própria paz do mundo,

Esta segura, na existência de uma bomba.

 

Mas forte que todos, e a todos destrói,

Mas não sabe que mais forte que esta bomba,

Diante de DEUS, Senhor de tudo,

Qualquer gigante, impotente tomba.

Ensine a ele tudo que conheces,

Não o deixe descobrir as coisas sem querer,

Pois quem vive sozinho, pode um dia,

Se revoltar na vida, de tristeza, de tanto sofrer.

 

Segure-lhe as mãos enquanto podes, dê-lhe tudo,

Nunca lhe negue o braço forte, a mão amiga,

Mostre-lhe o caminho, mais certo,

Conte-lhe tudo, da tua vida antiga,

Deixe que ele escolha o seu caminho,

Deixe que ele escolha teus próprios sentimentos,

Mas seja tua amiga, tua mãe até o fim,

Não tente descobrir, teus nobres pensamentos.

 

Acredite, quem sabe você?

Já velha, cansada, desconhece teu neném,

Tecendo de lã, um casaco quentinho,

Pra aquecer o teu neto, o outro filho que vem.

Então serás mãe outra vez,

Verás a verdade que sempre sonhou,

Teu filho trazendo, teu neto querido,

Silencio, que em silencio, tudo ensinou.

 

E o teu sorriso matreiro,

E no rosto, as marcas que o tempo deixou,

Mas a tua juventude ainda brilha como ontem,

Nos teus olhos, que o tempo ainda não cerrou.

É a sequência da vida, e de tudo,

Pois haverá sempre uma vida pra viver,

Enquanto houver amor igual ao teu,

Existirá sempre uma vida pra nascer.

OBS: embora já registrado, o livro “quando o amor acontece II”, ainda está para ser editado, e conta com o prefácio da prof., de português Tamires, a

quem agradecemos de coração.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui