O Tráfico de drogas ceifa mais uma vida aos 17 anos de idade.

0
626
Pequena distância entre o corpo e a viatura da PM / fotos Pbarbosa
Pequena distância entre o corpo e a viatura da PM / fotos Pbarbosa

O que acontece é que ajuda do governo para famílias de baixa renda,  de uns anos para cá, se for feito um levantamento , é a maior responsável pelas mortes ocorridas pelo Brasil, a mando do tráfico de drogas, que acaba matando em sua maioria os menores, que “as bolsas” não atingem mais, devido a idade, e por isto, eles acabam recorrendo ao comércio das drogas para terem roupas, calçados e celulares de marcas, para se imporem diante do amigos, mas eles não sabem que os inimigos de olhos abertos,  só estão esperando o momento certo, para cobrar uma divida maior, que cujo preço é a vida.

Uma família com 4 crianças, em uma faixa de idade até os 10 anos, ainda aceitam as despesas dos pais, mas a partir daí, eles vendo o resto do mundo, as novelas e outros exemplos também querem ter o mesmo conforto, se não familiar, pelo menos o pessoal é inevitável, começam como aviõezinhos, depois partem para pequenas vendas e depois quando precisam de mais por que as despesas aumentam então, já pertencem a uma boca ou uma facção, o iniciante de traficante, parte para uma venda maior e, até mesmo, partem para comercializar drogas longe de seus redutos e exatamente na boca de domínio de outros traficantes pertencentes a outra facção, vem daí, é só chumbo na asa.

Praticamente isto foi o que aconteceu com o jovem Andreilton de Souza 17, mais conhecido como “PIU”, que saiu do Juca Rosa e veio comercializar na rua Águas Claras, praticamente na descida para a ponte que liga o Pequi e o Moises Reis. O soldado do tráfico encarregado de  matar Andreilton  veio com muita raiva e disposto a não deixar testemunhas, a reportagem do rota51.com começou a contar cápsulas de balas de pistola PT .380 ao todo um total de 6 cápsulas e 4 projéteis e ainda um tiro na parede. Andreilton começou a correr praticamente há uns 40 metros de onde o corpo caiu, ou seja, perto de onde estava a viatura da PM e quando caiu possivelmente ainda vivo,  os executores chegaram e dispararam os tiros de misericórdia, Andreilton deve ter recebido pelo menos de 6 a 7 tiros pelo corpo principalmente na cabeça.

Falta competência administrativo político em Eunápolis.

Robério Oliveira passou 8 anos no poder, conseguiu apenas que o IML continuasse em Eunápolis, mas o DPT tornou esta rotina insuportável, incompetente, politicamente corrupta, pois hoje temos uma Câmara Municipal que só trabalha com projetinhos pequenos, tentando iludir o eleitor. O projeto maior foi o projeto do “solo Legal”  no mais é uma incompetência só.

São 17 vereadores, que poderiam brigar com o Governo Estadual para fazer retornar o 190 para Eunápolis, pois quando é preciso, liga-se para Porto Seguro, uma funcionária que não é policial, apenas atende telefone,  e depois tem de repassar para a central de Eunápolis, a reportagem do rota51.com chegou ao local do crime primeiro que a policia e já tinham mexido no corpo o que não pode ser feito a não ser o DPT, os agentes da perícia técnica o DPT tem que sair de Porto Seguro para fazer o levantamento cadavérico em Eunápolis, depois pegar o corpo e levar para o IML, o que antes era feito pelas agentes da Policia civil Local e levado para o IML, isto quando o carro do DPT não está quebrado. O tempo que gasta para este atendimento é de mínimo 2 horas e meia, é o descaso que o Governo do PT  para com a cidade.

Pelo menos agora, espera-se que agora, com Robério Oliveira na Assembléia Legislativa e Carleto no Congresso Federal, Eunápolis tenha uma melhor assistência politica para Eunápolis, pois do contrário, não valeram os votos e não valeu a pena terem sido eleitos, a não ser para Carleto defender duas empresas e Robério ter um maior poder de fogo para se desvencilhar dos processos que ainda pesam sobre seus ombros. Sendo que alguns deles são federais, como   abastecimento de trio elétrico, pagos com dinheiro público,  e outros mais. É esperar para ver.

No mais, são corpos espalhados no barro e na poeira esperando o DPT chegar por falta de atenção de um governo que abandonou Eunápolis e ainda teve o apoio local, até parece que uma incompetência ampara a outra. Mas a policia já esta investigando mais este assassinato.

 

[nggallery id=617]

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui