“A lei da Ficha Limpa rompeu com o ciclo de impunidade”, ressalta Jutahy

0
292

O deputado federal Jutahy Magalhães (PSDB), pré-candidato a senador pela Bahia, afirmou durante pronunciamento na tribuna da Câmara que “o ciclo da impunidade rompeu-se a partir da lei da Ficha Limpa e da possibilidade da execução da pena depois da condenação em segunda instância”.

Jutahy Magalhães lembrou que, antes da lei existir, o afastamento era de apenas três anos, o que permitia o retorno do político na eleição seguinte, prevalecendo o ciclo de impunidade.

Em vigor desde junho de 2010, a legislação foi proposta a partir de uma iniciativa popular promovida pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), que recolheu 1.604.815 assinaturas físicas e mais de 485.000 digitais para que a lei fosse aplicada.

Como o próprio nome diz, a lei da Ficha Limpa determina que um candidato que tem a ficha suja, ou seja, que está envolvido em crimes como corrupção e abuso de poder econômico, seja cassado e fique inelegível a cargos públicos por oito anos.

Por redação:

Jutahy critica o fim da parceria CEF e Coelba, prejudicando quem quer pagar sua conta de energia.

 

Outra intervenção fortíssima em favor dos consumidores de energia, é o término do convênio entre a COELBA e a CEF, Caixa Econômica Federal, que desde o dia 1º de junho, não recebe mais as contas de energia elétrica, nem nas agências da caixa e nem nas lotéricas, esta atitude tem provocado um problema muito sério tanto na capital quanto no interior do estado, quando prejudica inclusive os mais idosos e que residem em áreas mais distantes e que dependem de ônibus para seus deslocamentos diários.

O pré candidato ao senado Jutahy Magalhães (PSDB) que faz parte da chapa do também pré candidato a governador José Ronaldo (DEM), disse esperar que esta situação se resolva dento em breve, pois além dos problemas causados pelo término deste convênio, também prejudica aproximadamente 800 casas lotéricas em todo estado, desta forma, o cidadão é quem é o mais prejudicado, pois além desta situação, ainda enfrenta o aumento nas tarifas de energia.

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui