3º Encontro da Corrente do Bem, a educação ainda foi o assunto mais discutido

0
421

Sem educação nenhuma país conhece o desenvolvimento do seu povo, e na noite desta 5ª feira 09/08, o Pacto da Educação, ainda foi um rema muito discutido, quando, além da profª Adail Brito, esteve presente o Profº Anselmo Barcelar Lima, que foi o coordenador do projeto, cuja elaboração teve a participação de várias pessoas ligadas ao ensino e, que a construção do projeto era para 10 anos, o referido projeto durou enquanto durou o governo Neto Guerrieri, depois foi completamente abandonado.

prof Anselmo Barcelar
Prof Adail Brito

Dentre o que foi apresentado, as minúcias deste projeto foi colocado para todos os presentes, com detalhes específicos de todos os ângulos, como  acolhimento do alunos e também de seus familiares, através da Sala de aula e do esporte, professor tinha um apoio psicológico muito grande dentro do programa, “cuida bem de mim”,  e de acordo com o que foi demonstrado, o Pacto pela Educação ao ser elaborado e apresentado dentro do governo Neto, com todas as formas de “legalidade” e nada ficou sem ser aproveitado.

Foi criado o PROARI, que atendia a educação na área urbana como na área rural, com suporte para os alunos, professores e familiares, de acordo com a profª Adail Brito, a Câmara de vereadores na gestão anterior, deu todo apoio ao governo Neto, quando este pagava aos professores do município, o maior salário do Brasil no setor e, pagava dentro do mês, sendo que o governo Neto desenvolvia seu trabalho com a maior responsabilidade.

O profº Anselmo falou que a escola representa o âmbito social, com uma educação responsável para um período de 10 anos, que começou em 2015 e vai até 2020, e que contem 20 metas a serem cumpridas, para que se obtivesse os resultados devidos e necessários, e que contou com o apoio de empresas como O Boticário, Prosegur, Engelmig dentre outras, que deram seu apoio devido a seriedade e compromisso com o social escolar do governo Neto Guerrieri.

De cardo com o que foi dito, o trabalho que foi feito, foi elaborado para o futuro, sendo que a assistência social foi a base de tudo, incluindo parceria com a UNOPAR, pois funcionários da prefeitura, ao ingressarem na referida faculdade, tinha um bom desconto, o que proporcionou a muitos funcionários completarem seus estudos a nível superior.

Outro ponto importante foi quando foi esclarecido, que; uma criança com 10 anos, aos 20 ele já teria uma formação específica, e iniciar a sua carreira profissional dentro da própria cidade, mas com o abandono deste projeto, uma das causas mais prejudiciais ao eunapolitano é, por exemplo a Veracel tem que trazer gente de fora, por falta de mão de obra especializada na cidade, tudo isto por falta de uma educação mais aprimorada, e que está contido dentro do Pacto para a Educação, sendo este um projeto de lei votado e aproado pela CME, que e a lei 984 de 29/05/2015.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui