O perigo das mineradoras, alguém está fiscalizando as da Bahia?

0
642
Barragem do Apertado em Mucugê, na Chapada Diamantina: infiltrações, erosões e fissuras (Foto: Cerb/BA)

DA REDAÇÃO

O alerta é de quem conhece a região e sabe, que sem uma fiscalização mais rigorosa, um acidente de proporções gigantescas pode vir acontecer, e a pergunta é: “Alguém está fiscalizando isto? As fiscalizações são só pro forma, ou são para atender a uma necessidade, que vise evitar tragédias? Secretarias estaduais e municipais de meio ambiente e de infraestrutura estão atentas ao fato”?

O Brasil já reportou a tragédia de Mariana e agora está reportando a da Vale em Brumadinho, será que as autoridades vão ficar estáticas para ver reportar aqui na Bahia? Vejam a denúncia:

Texto e informações enviadas por internauta ao  rota51.com

AMEAÇA🌋🌋🌋 NA BAHIA

Vizinha a Ipiaú BA, existe uma Mineradora que também tem sua barragem de rejeitos de minérios virado para o Rio de Contas.

Caso estoure, acabará com Barra do Rocha, Ubatã, Ubaitaba, Aurelino Leal, Taboquinhas e Itacaré e com toda fonte de água e turismo da Região.

Será que as Autoridades estão fiscalizando essa Mineradora❓

E as demais barragens das mineradoras existentes na Bahia?

Primeira mineradora a ser fiscalizada seja a Mirabela, em Itagibá. A mineração de níquel realizada no local tem uma barragem de rejeitos que está muito próxima ao Rio das Contas. A barragem possui classificação de risco do tipo C, mesma categoria das barragens da Samarco que estouraram. A possibilidade de uma tragédia.

Além da Mirabela, as mineradoras Yamana Gold, em Jacobina; a Ferbasa, em Andorinha e Campo Formoso e a Caraíva Metais, em Jaguarari, possuem barragens de rejeitos que podem oferecer risco à população do entorno.

Barragem do Apertado em Mucugê, na Chapada Diamantina: infiltrações, erosões e fissuras (Foto: Cerb/BA)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui