Agricultura familiar de Eunápolis está sendo prejudicada por forasteiros, atravessadores à vista.

0
664

É fato que o livre comércio é um direito de todos, todos tem o direito de comercializar seus produtos onde quiser, mas acontece que aqui, a situação é outra.

Muitos comerciantes pertencentes á agricultura familiar, dependem deste livre comércio, para vender seus produtos e ao mesmo tempo, buscar através deles, a suas subsistências, mas acabam sendo prejudicados, por grandes comerciantes que chegam às feiras livres da cidade, com seus caminhões, trazendo grandes quantidades, que eles adquirem a preço baixo no produtor rural de outras cidades, os grandes centros, e despejam aqui seus produtos, também a preços baixos, fazendo uma concorrência desleal, e o pequeno produtor rural, que vive daquilo que produz e vende, acabam perdendo a metade do que trazem para as feiras do Bueiro, Pequi e Juca Rosa.

No que consiste a denúncia: “o pequeno produtor rural da região, depois de tirar o que é do seu gasto pessoal familiar, vem para as feiras vender o excedente, e o faz a preços baixos. Além disto tudo, ainda tem o transporte que é feito por estradas ruins, mal cuidadas e muitos vezes em precaríssimas condições, além disto ainda pagam o frete, não tendo condições de deslocamento pra lugar nenhum, vem pra feira, o que sobre é obrigado a vender pelo menor preço. Na feira do Juca Rosa, começou a acontecer a mesma coisa com um caminhão de peixe, que vinha de fora e prejudicando os peixeiros, como a prefeitura não tomou nenhuma providência, os peixeiros, tomaram uma providência imediata, eles mesmos acabaram com os abusos dos atravessadores.

Já estes “atravessadores” eles vende ao preço deles na feira do Bueiro e o Pequi, e o que sobra eles vão e, fazem um queima do resto na feira do Juca Rosa, os feirantes de Eunápolis ainda pagam uma taxa e os atravessadores pelo visto, não pagam nada, então está na hora das autoridades, começarem a proteger o pequeno produtor rural da região em detrimento dos forasteiros atravessadores, sendo que além de tudo, ainda votam e elegem e, acabam votando em quem não os protege, existe uma lei que, bananas principalmente, precisam ser vistoriadas devido ao bicho “cigatoga”, que pode acabar contaminando todo o bananeiral da região, até nisso o produtor eunapolitano leva desvantagem, será que tem que queira proteger os produtores rurais da terra? E tem mais, o dinheiro daqui fica aqui, os de fora, pegam o dinheiro e vão embora, é igual ao Pedrão, comerciante da cidade, ficam exultantes porque venderam 30 mil reais, as bandas levam pra fora, mais de 1 milhão, e ainda abraçam quem os apunhala pelas costas; é bem assim!

Os atravessadores são duas Ford’s F 100; uma verde, de Jaborandi BA e, uma vermelha de Teolândia, BA

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui