Audiência Pública sobre saneamento básico, aconteceu com poucas interessados.

0
242

Na audiência pública que aconteceu na manhã desta 3ª feira, 10/03, na Câmara Municipal, para a importância do evento, teve pouca gente, que inclusive não teve a presença do prefeito municipal, que foi quem provocou a referida audiência, através de um projeto de lei do executivo e aprovado pela CME.

Na realidade, nem mesmo empresas do ramo, e que poderão se inscreverem para participar da licitação como a Embasa e outras, não compareceram, nem mesmo para ouvir as críticas sobre a atual prestação de serviços da Embasa para o município de Eunápolis.

Na realidade o que foi publicado, foi um edital de convocação, para que os presentes que se inscreveram via internet, para a participação do mesmo, talvez até mesmo por desconhecimento e que estiveram na CME, ao falarem, criticaram o edital, o que na realidade, o que deveriam ter feito, era ter levado sugestões, que estavam fora da publicação, para que, a procuradoria do município, ao fazer a licitação, pudesse, colocar em pauta para cumprimento das obrigações, a serem feitas pela empresa ganhadora, daquilo que foi colocado pelos presentes, para evitar o que a Embasa vem fazendo, até mesmo depois de seu contrato estar vencido.

Muitas pessoas inscritas, que usaram da tribuna, deram a entender quer não entenderam o que realmente era para ter sido feito, pois criticaram o que na realidade era apenas uma convocação, esta audiência pública, era para ouvir sugestões do que deverá ser feito, desta forma, a prefeitura, irá colocar no contrato a ser assinado, o que ela achar que tem que ser feito, e depois a população, não poderá reclamar. Isto mostra que quem pode ofertar sugestões não o fez, e desta forma, com a ausência da sociedade, o que vier a ser feito, terá de ser aceito sem reclamações.

Como no caso da pré candidata a prefeita Bel Checon, ela fez seus questionamentos em relação ao edital, e ao final disse que não usa água da Embasa por ter poço artesiano em sua residência, outra participante a representante da Colônia, sra. Isabel, também fez críticas, pelo mau serviço da Embasa, o comerciante Salviano,  um dos mais ferrenhos moradores e defensores da Urbis III, também criticou o péssimo serviço das Embasa e a falta de esgotamento sanitário, mas sugestões mesmo, nenhuma foi feita, deixando a prefeitura agir por conta própria.

Depois de tudo que foi dito, a reportagem do rota51.com, entrevistou o procurador do município Dr. Luciano, que falou de todo o processo; agora a situação ficará sob o encargo da prefeitura, das empresas interessadas, para tanto todas elas terão de apresentar todos os documentos e requisitos necessários, para participar da licitação, se mostrando competente para que, caso a empresa vencedora, tenha todas as condições de assinar o contrato e iniciar as obras dentro do prazo previsto.

Vejam a entrevista do procurador Dr. Luciano:

 

 

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui