Câmara municipal votou hoje, 5ª feira 25/06, a LDO e Centro de atendimento ao coronavírus.

0
209
Painel eletrônico da Câmara Municipal

Nesta sessão, depois da chamada, da leitura da ata da sessão anterior pelo diretor legislativo Milton Guerreiro que foi aprovada, da leitura das matérias da pauta, que aliás foram poucas, da Oração do Dia, foi feito o intervalo regimental e, no retorno o início da sessão, com discursos no pequeno expediente

 No início o presidente da casa, chamou a atenção dos vereadores para as possíveis emendas que poderiam advir, em relação ao projeto do executivo que irá reger no final do ano, a votação do orçamento para 2021, já que um dos pesos da LDO, é a verba suplementar para o orçamento que este ano repetiu os valores do ano passado que foi de 80% além da proposta para a referida legislatura. Ao todo foram 5 emendas, e cada uma descartava os 80% alguns vereadores colocavam um valor que achavam justo. Alguns vereadores, propuseram 60%; outros 50% Jurandir Leite não deu mais que 10%, porém foi aprovada a proposta do vereador RAMOS FILHO, que descartou os 80% pedidos para 60%, venceu a proposta do vereador Ramos Filho. Depois foi feita a votação da LDO, “Lei das diretrizes Orçamentárias”, que foi aprovada com a retirada do artigo 27, relativo às propostas colocadas em questão e que limita e delimita o percentual pedido. Em seu discurso, Jota Batista lavou a alma, fazendo críticas ao prefeito, dizendo que prefeito praticou crime desobediência, prevaricação, e desrespeito à LRF “Lei das Responsabilidades Fiscais”, chegando a chamar o prefeito de cleptomaníaco, por ainda não ter pagos os professores e ter remanejado profissionais da educação para a secretaria da saúde, por ser desafeto do prefeito, do qual já foi seu vice prefeito no primeiro mandato, Jota Batista, fez um discurso em favor dos professores e chegando a dizer que está é uma situação vergonhosa, pois os educadores, nada entendem de saúde.

Ramos Filho assinando a sua emenda de 60%

Jurandir Leite, interpôs uma emenda à LDO, uma porcentagem de 10%, dizendo que a porcentagem pedida, de 80%, era para o prefeito fazer falcatruas com o dinheiro do povo, que ele remanejou para roubar a educação e a saúde, dizendo que o HRE, semana passada não tinha nem analgésico, e contou uma história do seu primo que foi ao HRE com formigamento no braço esquerdo e a médica disse que era coronavírus, que embora não seja médico todo mundo sabe que este tipo de mal, é início de um AVC ou infarto,  e que a enfermeira disse que não pode medir a pressão do paciente, por não poder toca-lo, relembrou que um paciente que por falta de atendimento acabou indo a óbito.

Depois dos discursos, vieram as votações e foram aprovadas a emenda de 60% do vereador Ramos Filho, 20% a menos que nos anos anteriores, a moção de apoio ao Bispo D. José Edson o projeto do vereador Arthur Dapé, terminada a sessão, foi anunciado o recesso parlamentar que iniciou hoje, a não ser que haja necessidade de sessões extraordinárias para alguma votação com urgência urgentíssima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui