EUNÁPOLIS. POLÍCIA CIVIL IDENTIFICA E CONDUZ CRIADOR DE FAKE QUE PLANEJAVA ATAQUE EM ESCOLAS DE EUNÁPOLIS

1
595

Na manhã desta quita-feira, 04/04, a Polícia Civil de Eunápolis identificou uma adolescente de 15 anos que criou um “fake” no Facebook com a proposta de arregimentar adeptos para suposto ataque a duas escolas públicas da cidade.

A adolescente é aluna de uma das escolas e, no último dia 20, criou um Fake chamado “GUILHERME MONTEIRO”, em alusão a um dos autores ao “massacre de Suzano”, ocorrido em 13/03.

O afastamento do sigilo de dados eletrônicos, autorizado pelo Juiz de Direito, Dr. Otaviano Andrade de Souza Sobrinho, da Vara Crime de Eunápolis, permitiu identificar o dispositivo criador da falsa conta, bem assim identificar mensagens postadas pelo fake.

Em um grupo de Facebook, a adolescente postou: “Na minha opinião temos que fazer algo grandioso. Nada repetido. Temos que começar em grandes escolas (..) Eu já faço parte de um grupo e temos tudo planejado. Temos tudo de que precisamos. Se quiserem posso ajudar a vocês com bombas caseiras. Depende da potência.”

Em uma das conversas pelo messenger, a adolescente chegou a pedir a “planta” de uma das escolas a um outro adolescente. E, em uma outra conversa, sugeriu estratégias de ataques, como simular uma briga para desviar a atenção dos seguranças.

Além disso, ela suscitava nas mensagens utilizar bombas caseiras e matar o maior número de pessoas possível.

A adolescente foi ouvida na presença da mãe e de testemunhas, oportunidade em que alegou ter agido por “brincadeira” e para “amedrontar” pessoas.

O aparelho celular da adolescente ficou apreendido e será submetido a perícia a fim de aprofundar  as investigações acerca de suas verdadeiras intenções, bem assim identificar outros possíveis adeptos.

As investigações começaram no dia 29/03 e contaram com apoio do corpo técnico de TI do IFBA, que chegou a construir um “robô” para agilizar a análise do material colhido em face do afastamento do sigilo eletrônico.

Na oportunidade, a Polícia Civil informa que a divulgação de áudios com ameaças de ataque a escolas pode configurar o crime previsto no Art. 265 do Código Penal Brasileiro, ou seja, Atentar contra a segurança ou o funcionamento de serviço de água, luz, força ou calor,  ou qualquer outro de utilidade pública, com pena de reclusão que pode chegar a cinco anos, além de multa.

Fonte: 23ª COORPIN/Polícia Civil

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Que absurdo!!!!
    Garota inconsequente….
    Os pais deveriam manter essa garota sob vigilância!!!
    Que tipo de pessoa se diverte fazendo esse suposto tipo de brincadeira?
    Eu não acredito que ela tenha brincado, se averiguarem irão ver que se trata de uma personalidade doentia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui