Internados do HRE, parecem mais desabrigados em tempos de enchente.

1125
570

A reportagem do rota51.com teve uma breve passagem pelo HRE, no local onde as pessoas após serem medicadas, vão para uma sala afim de fazerem uso dos medicamentos e serem observadas por enfermeiras ou médicos, pelo que se vê, a prefeitura está realizando uma reforma, para que estas pessoas, possam ficar em um lugar mais digno recebendo os medicamentos, até aí tudo bem e, por sinal, exceto alguns enfermeiros que se colocam como médicos, os demais, como num todo, estão sendo extremamente gentis para com os pacientes, pois a pessoa, já está doente, tomando medicamentos precisa ser bem tratada,  mas para alguns, parece que são os donos do hospital e tratam os doentes  como se fossem uma carga difícil de carregar, e o novo diretor, Jairo Jr, uma pessoa de fino trato e educadíssimo, precisa rever a sua posição e colocar estes em seus devidos lugares, mas o perigo é outro.

A reportagem apurou que uma moça com problemas renais sérios, está internada desde 6ª feira, mas pela foto, todos poderão ver, que este local não é para internamento, uma poltrona incomoda, não é lugar para internamento, sentido fortes dores, a moça, mal poderia se acomodar de forma mais humana, se o caso é de internamento, a paciente não poderia estar no mesmo lugar para pacientes, que estão sendo medicadas e depois serem liberadas para suas casas. Dois outros casos de internação estavam no mesmo lugar da moça da foto, (a foto foi feita com a devida autorização da mesma e da tia).

A paciente, já esteve em Hospital particular, mas como o tratamento não é barato e fugiu das posses financeiras da família, ela foi enviada ao HRE e com um laudo do médico do 1º atendimento. Um Pedrão custa no mínimo 3 milhões de reais, ao invés de gastar este dinheiro com festa, porque não foi gasto na ampliação do HRE e só quando, fatos inusitados acontecem, é que se preocupam em fazer uma obra eleitoreira, enquanto isto, pacientes, são internados na situação da paciente fotografada.

COMPARTILHAR

Comments are closed.