Promotor de Justiça descontrolado tende denegrir imagem do Ministério Público de Eunápolis.

1
2377

O Ministério Público é uma entidade de defesa da cidadania, em todas as suas necessidades e instancias. Ocorre que, em Eunápolis, todo o trabalho construído ao longo dos anos, em torno da imagem deste órgão tão importante, vem sendo prejudicado pelas atitudes de um Promotor de Justiça que age de forma insana e descontrolada. Trata-se de um Promotor de Justiça, recém-chegado a Eunápolis, e que, quase foi preso pela RONDESP Sul, devido a molestar e tentar agarrar a pulso moças e senhoras em casas de shows, chegando a agarrar a esposa de um empresário, para forçar a dançar com ele, e só não conseguiu seu intento devido à intervenção de terceiros que acompanhavam aquela cena deprimente.

De acordo com depoimentos de pessoas atingidas pela atitude daquele Promotor de Justiça, o mesmo somente não foi agredido pelo marido de uma das vítimas devido à intervenção de outras pessoas que o acompanhavam, eis que, na noite de sexta feira, dia 01/11/2019, aquele molestou duas estagiárias do MP de Eunápolis, tentando fazer com que as mesmas dançassem com ele à força.

Foi extraído de informações policiais, que o referido Promotor de Justiça teria, em data pretérita, provocado distúrbios idênticos na “choperia do TOM”, estabelecimento comercial localizado na Av. Norte Sul, bairro Centauro. Na ocasião aquele Promotor de Justiça estava completamente embriagado, sendo que, algumas pessoas, chegaram a desconfiar de que ele estivesse sob efeitos de outras substâncias psicoativas.

Já no estabelecimento comercial EMPÓRIO 775, localizado às margens da BR 101, O Promotor de Justiça além de tentar agarrar as estagiárias do MP e a esposa de um empresário, tentou dar “carteirada” para sair daquele estabelecimento sem pagar a conta do seu consumo.

Eunápolis, hoje, tem, no MP, os seguintes Promotores de Justiça em atuação: Dr. Rafael Henrique Tárcia Andreazzi, Dra. Catarine Rodrigues de Oliveira Matos, Dra. Valéria Magalhães Pinheiro de Souza, Dr. João Alves da Silva Neto e Dr. Dinalmari Mendonça Messias e o Promotor de Justiça em questão Dr. Alex Bezerra Barcelar. Este último é o Promotor de Justiça referido como causador dos distúrbios acima citados.

Dr. Alex Bezerra teve como sua última comarca a cidade de Bom Jesus da Lapa, e ainda não aprendeu a se comportar de forma respeitosa como seus colegas acima citados. Por certo suas atitudes envergonham aos demais colegas que lutam para preservar a imagem e o prestígio que o Ministério Público goza no município de Eunápolis/BA.

Os relatos acima descritos estão embasados em áudios, filmagens de câmeras de segurança, o que preserva e sustenta o depoimento das pessoas ouvidas como vítimas.

Fatos como os acima citados deveriam ser levados ao conhecimento do CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), para que não mais ocorram na nossa cidade.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Lamentável, desprezível e repugnante a postura de quem deveria garantir a manutenção da justiça. Agora pergunto, se ele for agredido por um namorado, noivo, marido e/ou amigo no momento da investida qual será a atitude tomada pela promotoria ? Vão imputar ao violento e descompensado promotor o privilégio de um processo administrativo ou vão correr para condenar quem defendeu a honra e integridade de seu ente?

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui