ROTA51 mostra a região e como estão o gado e os pecuaristas, falta água e pasto.

Com a falta de chuvas e capim, o gado perece no pasto

0
6368
O Presid. do Sindicato dos produtores Pedro Vaillant, o pecuarista Rica Bahia e o Secretário de Agricultura Jr. Bahia.
O Presid. do Sindicato dos produtores Pedro Vaillant, o pecuarista Rica Bahia e o Secretário de Agricultura Jr. Bahia.

Muitos pecuaristas há alguns meses já estão comprando ração para poder manter o gado de pé, pois com a falta de chuva, os pastos estão secos, não tem capim e as águas do rio Buranhém estão tão baixas que em diversos lugares, já podem atravessar o rio de molhar os joelhos e, se não chover muito, dentro em breve a Embasa terá dificuldades em coletar água do rio dos Peixes, para tratamento e conseguir abastecer a cidade.

 

Estoque de ração da fazenda Ituberá
Estoque de ração da fazenda Ituberá

Toda esta falta de chuva é água nos rios, está prejudicando os pecuaristas e é exatamente por este motivo, que todos os pecuaristas da região estão pedindo aos bancos que prorroguem os prazos para pagamentos dos empréstimos concedidos anteriormente. O rio Buranhém, que aqui é o rio dos Peixes, onde a água tinha 4 metros de profundidade, hoje pode-se atravessar sem molhar os joelhos e para piorar, a reportagem flagrou fogo na região do Ponto Maneca e, que algumas pessoas estão falando que o incêndio é criminoso, a policia já está no caso iniciando a investigação com algumas informações já repassadas.

Servidor rural colocando ração nos coxos do gado
Servidor rural colocando ração nos coxos do gado

O primeiro entrevistado na manhã desta 5ª feira 17/12, foi o agricultor e pecuarista Pedro Vaillant presidente do Sindicato dos agricultores, que está preocupado não só com os pecuaristas de médio e grande porte, pois estes, na tentativa de manter o gado vivo, ainda estão conseguindo tratar o gado, com ração e muitos deles já não estão tirando mais o leite, com o gado magro não tem o que vender, sem o leite para vender, os fazendeiros estão ficando sem recursos para cumprir seus compromissos, e o que todos querem é exatamente uma prorrogação dos prazos, para não que pagarem juros sobre juros.

Sec de Agricultura Jr. Bahia mostrando a situação às margens do rio Buranhém
Sec de Agricultura Jr. Bahia mostrando a situação às margens do rio Buranhém

A reportagem do rota51 esteve na fazenda Ituberá falando com o sr Edístio Domingues que mostrou que não só o gado bovino, mas o caprino e os muares, já estão comendo ração e a água já está ficando regrada. Nas fazendas do sr Zé Leite e da sra Dalva Collares a situação é a mesma, embora não estivessem nas fazendas mas o que foi fotografado é no mínimo preocupante, parece que Eunápolis que há 40 anos não vê uma situação desta, está agora se transformando em um sertão. A mesma situação foi encontrada na fazenda do pecuarista Ailton Bahia, que há mais de 40 anos reside na região e somente agora vê uma situação como esta.

Rio Buranhém ou rio do Peixe, o m,esmo que abastece Eunápolis.
Rio Buranhém ou rio do Peixe, o m,esmo que abastece Eunápolis.

Os pecuaristas estão se mobilizando de todas as formas, junto ao seu sindicato, recolhendo documentação de todas fontes possíveis, o prefeito Neto já decretou estado de emergência, tudo isto, para que as autoridades estaduais e federais, possam em conjunto, buscar a prorrogação dos prazos, para que os produtores rurais, possam ter um pouco mais de tempo, para pagar as dívidas anteriormente contraídas e se a situação piorar, outra situação pode agravar ainda mais, poderá haver demissão no campo, os pecuaristas para cortarem custos, começarem a demitir funcionários pela metade, a saber que os custos do campo é muito alto, são os salários, férias e 13º salários, transporte, insumos agrícolas e veterinários, agora a ração, e a própria manutenção da máquinas.

Gado sem ter o que comer, é o agreste da região
Gado sem ter o que comer, é o agreste da região

O secretário de agricultura Jr. Bahia, ao falar em nome do prefeito que ainda se encontra em viagem, disse que sua maior preocupação é a agricultor familiar, onde o produtor rural vive do que produz e vende, desta forma a preocupação é geral, e de acordo com a entrevista do Secretário Jr. Bahia, o prefeito está fazendo de tudo para sensibilizar as autoridades, para que estes atendam ao único pleito dos pecuaristas que é a prorrogação dos prazos para o pagamento dos empréstimos, mas ainda existe uma pergunta a ser feita: “os bancos não querem prorrogar os prazos por que não podem perder dinheiro, mas o pecuarista pode ver o gado morrer, mas não pode atrasar o pagamento das dívidas, este é o Brasil onde o governo administra a corrupção, mas não administra o mais simples; a sobrevivência do produtor rural.

FOTOS: PBarbosa

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui