Rota51 vai às ruas e observa o termômetro das campanhas eleitorais, estão devendo.

2
1230
Feira do Bueiro, tradicionalmente abandonada
Feira do Bueiro, tradicionalmente abandonada
Mercado Paulo Souto do mesmo jeito
Mercado Paulo Souto do mesmo jeito

O rota51, mais uma vez vai às ruas e ouve as pessoas sobre de como estão vendo e observando as campanhas eleitorais e, absorvendo o que está sendo dito para os futuros e pretensos eleitores e, para maiores esclarecimentos, em nenhum momento foram citados candidatos, mas a busca é pela opinião de cada um e, o começo foi pela feira do Bueiro.

O primeiro entrevistado foi enfático em dizer que os candidatos em suas caminhadas e carreatas, passam pelas ruas, param em frente ao mercado, fazem seus discursos, mas em nenhum discurso foi sequer citado, o que pretendem fazer em relação a feira do Bueiro, tais como limpeza, organização, fiscalização e principalmente segurança, este então foi o quesito mais reclamado, falta de segurança e, isto tem prejudicado em muito a feira, diminuiu em muito os clientes, pois o tráfico de drogas assusta, até mesmo nos banheiros, o uso e tráfico mete medo em muita gente, principalmente nos feirantes, e quanto aos banheiros a higiene deixa muito a desejar.

Banheiros usados inadequadamente
Banheiros usados inadequadamente
Feirantes que ainda acreritam no potencial político, só que os discursos para eles, ainda são vazios.
Feirantes que ainda acreritam no potencial político, só que os discursos para eles, ainda são vazios.

Com  relação a queda de vendas, como já foi descrito, a reclamação é geral, pois bater de frente é um perigo de vida constante, muitos vivem sob a regência do medo, pois manda quem tem uma revolver nas mãos. Quando chove, a água empossa e vira lodo e o mal cheiro toma conta da situação. Os feirantes reclamam pois as vendas caíram e ninguém faz nada para ajudar a melhorar a vida do comércio local.

Um sanitarista, que estava no local, reclamou que a Vigilância Sanitária abandonou a feira do bueiro, principalmente os açougues, que precisam ser melhor vistoriados, fiscalizados e quem estiver fora dos padrões tem que sofrer sanções e serem multados e além disto perdem suas “carnes”, pois trata-se da saúde do eunapolitano que ainda vai ao mercado comprar suas carnes do dia a dia. Perguntado sobre a venda de carnes clandestinas, o sanitaristas foi direto, isto não é com a vigilância sanitária, mas sim com a ADAB, que não fiscaliza os açougues, mas sim o abate clandestino e, que a única pessoa que ainda fiscaliza é o veterinário Dr. Eudes, mas ele é sozinho e não tem ajuda para o seu trabalho que é na realidade muito solitário.

Para o sanitarista, o certo é que, a taxa cobrada, deveria ser paga através de um DARF, como ele mesmo já denunciou ao Ministério Público, e ao encerar a sua exposição de fatos, disse que se continuar assim, através do Ministério público ele pedirá a intervenção no mercado do Bueiro, isto pela falta de compromisso dos que detém o poder e, para comprovar as palavras do sanitarista, nestes anos em que o rota51, vem jornalisticamente fazendo a cobertura das sessões da Câmara Municipal dos vereadores, em nenhum momento foi feito nenhum projeto que viesse definitivamente, melhorar a situação da feira do Bueiro e seus comerciantes, um deles chegou a dizer que, a feira deveria ser toda fechada com grades, após às 18hs, e lá dentro só ficassem os guardas, pois ali já aconteceram  algumas mortes e nenhuma providência foi tomada.

Galerias vazias sem clientes.
Galerias vazias sem clientes.
Feira D. Alzira, sem proteção alheia a tudo
Feira D. Alzira, sem proteção alheia a tudo

Para muitos feirantes, a feira do Bueiro, é um dos cartões de visita da cidade, e nenhuma das feiras da cidade, Bueiro, Pequi ou Juca Rosa, tem alguém que defenda seus interesses, pois a Câmara de Vereadores, passam todos estes 4 anos, e de lá nada sai, não adianta o executivo ser travado pelo legislativo se nenhum projeto é feito, nas entrevistas feitas, o sentimento dos feirantes é um só: “abandono total”.         Um feirante, chegou a dizer que quando chega o sábado, é difícil até para os poucos fregueses, pois os candidatos e seus colaboradores, enchem o mercado, dão pouco espaço, mas nenhum deles tem uma proposta digna do trabalho que eles realizam, portanto muitos ainda estão em dúvida em quem votar, pois abandonados por abandonados, ficam como está.

FOTOS: rota51.com

2 COMENTÁRIOS

  1. Venho por meio deste, repudiar veementemente quaisquer reportagens e/ou comentários infundados e/ou deturpados por este ou por qualquer outro meio jornalistico sensacionalista, que de maneira leviana reporta o que mau ouviu e o que viu de relance, numa clara tentativa de ludibriar a opinião pública em desfavor da Vigilância Sanitária e em proveito politico partidário, vale dizer proveito próprio, visto que é candidato a vereador do município e procura se auto promover.
    É com muita preocupação que vejo as sucessivas veiculações deste tipo de reportagem que dificultam o entendimento da população quanto o papel de cada Instituição/Órgão público. Aproveito a oportunidade para informar aos eunapolitanos e demais cidadães que diferentemente do que diz a reportagem, a Vigilância Sanitária de Eunápolis realiza de maneira interrupta e com total isenção suas atividades de fiscalização e educação sanitária, promovendo visitas, blitz e palestas aos comerciantes, dentistas, farmacêuticos e demais áreas relacionados diretamente ou indiretamente à saúde.
    Também é de suma importância esclarecer ao leitor que diferentemente do que traz a reportagem, não é função da ADAB (Agencia de Defesa Agropecuária da Bahia) fiscalizar açougues, essa prerrogativa é da Vigilância Sanitária que tem sim realizado sistematicamente sua fiscalização, no tocante aos açougues compete à ADAB tão somente a fiscalização dos abates e do transporte dos animais.

    Por fim, gostaria de esclarecer ao leitor e ao redator da matéria ora comentada, que DARF é a sigla para Documento de Arrecadação Federal, logo não se aplica aos tributos imputados pelos municípios, os tributos municipais são arrecadados mediante ao DAM Documento de Arrecadação Municipal, que cabe a cada secretária e/ou órgão regulamentar sua cobrança.

    • Ivan, embora eu seja candidato, mas sou o único veículo de comunicação que sempre está nos mercados fazendo reportagens, e desta vez, quer queira voce ou não, foi voce que diante de testemunhas fez as denuncias colocadas na matéria, inclusive disse que as denuncias feitas ao Ministério Público foram feitas por voce e, disse que se não houver uma ação direta, que voce irá junto ao MP, interditar o Mercado, agora voce vem veementemente protestar, se voce conseguir, quero ver voce veementemente, protestar junto ao Ministério Público, já fiz outras denúncias com relação à VS, ADAB e não era candidato, o melhor seria voce se identificar como o denunciante, talvez voce tenha achado que eu não colocaria tudo que voce falou, agora, a melhor maneira de evitar isto, é fazer o que voce falou, que a Vigilância Sanitária tem que fiscalizar mais e melhor, afinal voce estava lá, depois do seu comentário voltei ao mercado e foi que eu o identifiquei, sou candidato sim, mas fui ao mercado atender a uma denúncia, inclusive conversamos sobre os chineses e, voce deu in formações que eu não tinha antes. Se eu tivesse gravado tudo que voce falou, a história seria outra, mas deixa pra lá, o que está feito não está por fazer.
      .

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui