Sessão da CME nesta 5ª feira 10/10, além de projetos e indicações, aprovou as contas de Robério e Baiôco.

0
236

A sessão ordinária desta 5ª feira, foi uma, como qualquer outra e com pouco público, já tiveram sessões com mais audiência, mas nesta 5ª feira 10/10, foi feita a votação das contas dede Robério Oliveira e de Flávio Baiôco, quando este, esteve à frente do Paço Municipal, durante o afastamento do prefeito Robério.

Depois da chamada e havendo “quórum” desta vez, com os 17 vereadores, foi lida a ata da sessão anterior pelo diretor legislativo Milton Guerreiro, que foi aprovada por unanimidade, foi lida a Ordem do dia, e depois o intervalo regimental.

Foi feita pelo presidente Jorge Maécio, a chamada nominal o representante da UPB, para que ele desse as devidas explicações sobre a nova taxação, mas sabendo que poderia se perder diante das arguições e de posteriores entrevistas pela imprensa, ele preferiu se omitir para não cair em contradições.

Já no pequeno expediente, falou inicialmente o vereador Jota Batista que se colocou contra as contas do prefeito, teceu críticas ao TCM, pelas suas ponderações e tentativas de mudanças, e finalizou dizendo que o TCM é a vergonha do Brasil, prometendo voltar no 2º tempo do grande expediente.

O presidente do legislativo, Jorge Maécio, na tribuna, disse que em aprovação de toda a câmara, vai dar uma comenda a irmã Terezinha de Biase, Irmã Terezinha, pelo trabalho realizado na cidade no SOS Vida, e que esta comenda levará o nome da Santa Dulce dos Pobres, a entrega de títulos e comendas, deverá ser agora em novembro na inauguração do novo auditório da CME.

Arthur Dapé, em seu discurso, mais uma vez, focou nas ambulâncias do SAMU, que das existentes na unidade, apenas uma está fazendo o atendimento a toda a região, sabendo que a prefeitura arrecada e desta arrecadação, o dinheiro dá para o conserto e reparos das demais ambulâncias, Arthur Dapé disse que, o dinheiro, ou parte dele, é destinado a pagar “cabos eleitorais”, travestidos de funcionários, que com um salário de 2400,00 reais cada um, dá pra pagar 1000 funcionários que fazem a política do prefeito Robério, enquanto isto o povo fica, em caso de suas necessidades, sem ambulâncias para o próprio atendimento.

Mais uma vez, Jota Batista já no 2º expediente, voltou à carga em suas denúncias, disse que a prefeitura deu um passeio de ilegalidade administrativa, criou um ISS (imposto sobre serviço)  paralelo, e que o jurídico da UPB fugiu ao confronto da Câmara, já que há via se inscrito para dar as devidas explicações, Jota Batista disse que de acordo com as leis vigentes neste país, constantes da Constituição Federal, que não se pode criar “tributos” por decreto lei, em aparte o vereador Jurandir Leite, parabenizou o vereador e advogado Jota Batista, pela atitude em confrontar o executivo e obter uma liminar cancelando temporariamente a referida tributação. Para o vereador, a fuga do representante da UPB, consolida e ilegalidade da referida tributação.

Profundo conhecedor do setor médico-hospitalar, já que administra, um dos maiores hospitais particulares da região, o vereador Ramos Filho, mais uma vez, demonstrou a fragilidade do setor de saúde de Eunápolis, quando denunciou a todos, que há algum tempo atrás, uma moça que precisava retirar o feto morto do ventre, e que o HRE por falta de medicamento, não tinha condições de fazer o procedimento, para curetagem, a pedido do vereador Jota Batista e de sua esposa, enviou do Hospital Ramos o medicamento necessário, para que a saúde da mãe fosse preservada, enquanto o HRE não tinha o referido medicamento. Ramos Filho disse que, os médicos que atendem na rede particular, são os mesmos do HRE ou seja a rede municipal, e fez a seguinte indagação: “porque no setor privado eles fazem um excelente trabalho e na rede pública é o contrário?” Segundo Ramos, não é por incompetência não, é por falta de condições de trabalho, que o município não propicia, para que este serviço de saúde na rede pública tenha o êxito necessário para preservar a vida dos contribuintes.

Não tendo mais discursos inscritos, foi feita a leitura do parecer da comissão de contas e orçamentos, sobre as contas municipais, logo em seguida o presidente da câmara Jorge Maécio, colocou as contas em votação, sendo que, como já era do conhecimento de todos, as contas do Prefeito Robério Oliveira e Flávio Baiôco, foram aprovadas por 13 votos a favor e 4 votos contra.

Logo depois, foi feita a votação da Ordem do Dia, de projetos e indicações, e que foi colocado para votação, foi aprovado por todos os vereadores presentes, conforme registro fotográfico em anexo.

Ao final da sessão, o presidente da CME, Jorge Maécio, foi até a sala de imprensa se confraternizar com, integrantes da imprensa eunapolitana, dando as boas vinda á jornalista Andréa, que irá fazer coro à jornalista Mariana carvalho da assessoria da PME, Junto com o fotografo RASTA, Luciano,  Lourival Jácome e Paulo Barbosa, Andréa é eunapolitana, limitou em vários jornais e TVs do Espirito santo, mas decidiu retornar a sua terra natal e fazer parte da elite do jornalismo eunapolitano.

Nova sessão do legislativo, na próxima 5ª feira, dia 17 de outubro às 08h 30m, na sede da CME, av Artulino Ribeiro, bairro Dinah Borges.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui